30/11/2020 05:24

PF deflagra 'Operação Resiliência' para combater fraude no auxílio emergencial

A PF (Polícia Federal) deflagrou quarta-feira, 18, a Operação Resiliência, em Montes Claros, com o objetivo de "desmantelar uma "organização criminosa especializada no cometimento de fraudes no auxílio emergencial", criado pelo governo federal. A Caixa Federal vai pagar os beneficiários que foram prejudicados pelos golpistas. 

Segundo os investigadores, há indícios de que o grupo tem envolvimento com outras práticas criminosas, como tráfico de drogas e fraudes com o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e com benefícios do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). 

Vários mandados de buscas e apreensão foram cumpridos. De acordo com a PF, as investigações tiveram início após a identificação de criminosos que recebiam o auxílio, criado com o objetivo de assegurar uma renda mínima para a população durante a pandemia do novo coronavírus, de forma fraudada. 

Além de usar os próprios nomes, os suspeitos usavam nomes de outras pessoas para se beneficiar da fraude, dando a elas um percentual do valor recebido. 

O delegado Bruno Bastos e sua equipe da PF em Montes Claros na sede da instituição na Vila Brasília investiga o golpe dado pelos criminosos no auxílio emergencial que está sendo ressarcido pela Caixa aos beneficiários. Uma das vítimas que inclusive foi lesada pelos estelionatários é Rosalina Neto, que já recebeu o dinheiro pago de volta. 

Na tarde de anteontem, uma equipe da Polícia Federal na cidade prendeu um casal acusado de aplicar o golpe do Auxílio Emergencial no Norte de Minas. Os dois estão recolhidos à disposição da Justiça local. 

O golpe está espalhando por quase todo o país. De acordo com a polícia, os criminosos recebiam o benefício de R$ 600 fraudado e viabilizavam que outras pessoas recebessem o auxílio. Estas outras pessoas repassavam o valor para os criminosos e ficavam uma pequena parte. Além do auxílio emergencial, a organização criminosa também fraudava FGTS e benefícios do INSS. 

Com os acusados foram encontrados cartões de crédito de terceiros, além de chips de celular por onde eram realizadas as fraudes. A PF ainda não soube estimar o prejuízo causado pelos criminosos aos cofres públicos. O auxílio emergencial foi criado para ajudar quem teve a renda afetada pela pandemia. 

O benefício é voltado para desempregados, microempreendedores individuais e beneficiários do bolsa família.

 

Atendimento Online pelo WhatsApp