27/09/2021 03:50

Brasil defende invencibilidade e liderança contra o Chile hoje

A Seleção Brasileira fez, na manhã dessa quarta-feira, no CT do Corinthians, em São Paulo, o último treino antes da partida contra o Chile, nesta quinta-feira, às 22 horas, pela nona rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022 - embora seja o sétimo jogo da competição, de calendário embaralhado devido aos adiamentos pela Covid-19. Antes de embarcar para a capital chilena, o técnico Tite participou de coletiva de imprensa no hotel em São Paulo. Ele não quis revelar a escalação canarinho para o duelo. “Eu não quero desconversar com você. Quero ser sincero, como sempre tem sido com vocês. Não vou dar a equipe que vai iniciar. Vou segurar escalação, estabelecer a estratégia para fazermos um grande jogo amanhã”, disse o treinador. Mais adiante, comentou que procurava ajustes ofensivos e não descartou nem treinar com três zagueiros, em caso de necessidade. Pontuando, porém, que encontrou formação defensiva estável. “Três zagueiros, podemos sim ter essa possibilidade, não a descarto. (Mas) um dos fatores que temos é a solidez defensiva. E você modificar isso, numa coisa que vem te dando resultado... O que estamos buscando é um processo criativo maior, mais meio-campistas criativos. Nossa construção por vezes é muito vertical. Se a seleção estivesse com uma situação defensiva complicada, seria uma possibilidade. Mas a prioridade é a construção ofensiva”, disse o técnico. Tite também comentou que o veto dos clubes ingleses a nove jogadores convocados por ele permite oportunidades aos outros atletas que foram chamados. “Temos um grupo de 40, 50 atletas, que monitoramos constantemente. Porque são atletas de alto nível, com know how, que estão suficientemente habilitados para vir à Seleção e mostrar o seu melhor futebol. Estimulamos a competição leal, sim”, disse o técnico da Seleção Brasileira. “Independentemente de batermos recordes de vitórias nas Eliminatórias ou não, quando convocamos sempre buscamos ter uma boa performance, que nos trazem próximos aos nossos objetivos. Nesse caso, buscar a classificação o mais rápido possível. Os jogadores que aqui estão, temos um radar amplo, e eles fizeram por merecer essa oportunidade. Quanto mais alto esse nível, mais perto da Seleção render o seu melhor”, comentou o ex-jogador e hoje auxiliar de Tite. Uma possível escalação canarinho para enfrentar o Chile é: Weverton, Danilo (Daniel Alves), Éder Militão, Marquinhos e Alex Sandro; Casemiro, Bruno Guimarães e Lucas Paquetá; Neymar, Gabigol e Matheus Cunha (Hulk).

Atendimento Online pelo WhatsApp