05/07/2022 04:06

Projeto garante arma a vigilantes

image

O deputado Carlos Pimenta, do PDT, sai em defesa dos vigilantes de Minas Gerais ao apresentar na Assembleia Legislativa, projeto de lei que visa beneficiá-los no exercício da profissão, como o porte de arma, para que possam contribuir também com a segurança da população. O parlamentar protocolou o projeto nessa segunda-feira, 20, quando se comemora o Dia do Vigilante. Ele espera que a proposta seja aprovada pelos deputados e sancionada pelo governador Romeu Zema, do Novo, para que demandas importantes da categoria sejam atendidas. 

A proposição reconhece o risco à atividade exercida pelos vigilantes contratados por empresas de segurança privada, empresas que mantenham quadro próprio de vigilantes e empresas de transporte de valores, destacando a efetiva necessidade para o porte de ama de fogo pelos profissionais vigilantes. De acordo com texto do PL, fica reconhecido, nos limites territoriais de Minas Gerais, o risco inerente à atividade de segurança privada exercida por vigilantes contratados por empresas de segurança privada, empresa que mantenham quadro próprio de vigilantes e empresas de transporte de valores. 

“Vale ressaltar que os vigilantes são o primeiro obstáculo entre a criminalidade e os bens e até a própria vida das pessoas. Se habilitados a permanecerem armados em seus postos de trabalho, porque não estariam prontos a usar armar de fogo logo após o término do seu horário de trabalho?”, questiona Carlos Pimenta, no projeto. 

Ao receber a visita do vigilante Jardel Moia, diretor administrativo/ensino da Escola Mineira de Segurança, Carlos Pimenta elogiou o trabalho realizado pela categoria. “Como cidadão fico agradecido pelo trabalho de vocês em proteger valores e vidas. É uma luta que vale a pena e nós aderimos a ela e ao trabalho de você com muita satisfação”, confessa. 

No próximo dia 30, vigilantes do estado vão se reunir em um ato público, na Assembleia Legislativa, para apresentar aos parlamentares e à população suas reivindicações, com destaque para porte de arma, aposentadoria especial, respeito à vida e contra a usurpação do trabalho do vigilante por pessoas despreparadas.

Atendimento Online pelo WhatsApp